Notícias

7nov

SONHO DO PENTA DA COPA DO BRASIL ADIADO PARA 2014

Tricolor foi guerreiro, mas não conseguiu chegar à vitória
Share Share Share Share

Apesar de todo o ambiente positivo e o clima de decisão que tomou conta da torcida gremista nesta quarta-feira, o Tricolor não conseguiu reverter o resultado de 1 a 0 do primeiro jogo, em Curitiba, e adiou seu sonho de voltar a disputar uma decisão de Copa do Brasil. Não faltou luta, não faltou entrega, não faltou garra, mas faltou o gol. Aquele mísero golzinho que levaria a decisão para as penalidades máximas. Sendo assim, o Atlético PR é o classificado e enfrentará o Flamengo na final.


PRIMEIRO TEMPO:


A torcida gremista montou um ambiente extremamente positivo na Arena que, de imediato, repercutiu nos jogadores dentro de campo. O time entrou com garra, focado, pressionando o Atlético.

A primeira boa chance chegou logo a um minuto de jogo: Barcos foi derrubado na intermediária, pela direita. Pará levantou na área e Rhodolfo subiu para meter a cabeça. A bola passou por sobre o travessão de Weverton.

Apesar do início acelerado gremista, o Atlético não deixou se abater e mostrou uma forte postura defensiva levando perigo nos contra-ataques.

Aos 13 minutos, o Grêmio chegou outra vez: Pará tabelou com Barcos na direita e fez o cruzamento na entrada da pequena área buscando Kleber. O Gladiador meteu a cabeça, mas sofreu a forte marcação de Manoel. A bola espirrou e ficou nas mãos do goleiro paranaense.

O Atlético tratava de aproveitar a qualidade de Paulo Baier e cada bola recebida pelo veterano jogador era erguida para dentro da área gremista em busca de uma cabeça.

Aos 25 minutos, Paulo Baier cobrou falta da intermediária, pela esquerda, achando a cabeça de Ederson, mas a conclusão saiu à esquerda, sem perigo.

O Grêmio respondeu aos 33: Zé Roberto cobrou escanteio da direita, fechado. Bressan se antecipou à zaga e desviou de cabeça. A bola passou na frente do gol e saiu do outro lado.

Três minutos depois, Zé Roberto fez boa jogada pela direita e viu Souza entrando pelo meio. Souza dominou, abriu espaço na frente da área e soltou a bomba de perna esquerda. Weverton caiu no centro da meta para fazer firme defesa.

Aos 40 minutos o Tricolor criou a melhor oportunidade até então: Barcos recebeu na entrada da área, de costas para o gol. Ele ameaçou de direita, mas cortou a marcação e mandou de perna canhota, no ângulo. Weverton se esticou e deu um tapa mandando para escanteio.

O goleiro paranaense voltou a brilhar dois minutos depois: após cobrança de escanteio de Zé Roberto, a zaga afastou parcialmente. Alex Telles pegou o rebote na intermediária e mandou de muito longe, por cobertura. Weverton ia sendo encoberto, mas voltou a tempo para fazer grande defesa mandando outra vez para escanteio.

Uma forte pressão do Tricolor nos minutos finais, mas o Atlético conseguiu se segurar e garantir o empate parcial até o final.


SEGUNDO TEMPO:


Grêmio e Atlético retornaram para etapa final sem modificações nas equipes.

O Tricolor começou em cima e criou a primeira oportunidade com apenas um minuto de bola rolando: Barcos recebeu na entrada da área e fez a parede para Zé Roberto, que chutou sobre o corpo de Manoel. O próprio Zé Roberto pegou o rebote e mandou colocado, buscando o canto direito. Weverton fez o golpe de vista e a bola saiu à direita.

O Atlético respondeu imediatamente pela esquerda. Juninho recebeu de Paulo Baier e mandou na área, na cabeça de Marcelo. A bola passou por sobre o travessão de Dida.

Aos 11 minutos, boa trama do ataque gremista na frente da área atleticana: Ramiro recebeu de Zé Roberto e mandou por cima da zaga encontrando Kleber entrando na área pela esquerda. O Gladiador foi ao fundo de campo e chutou forte, rasteiro. A bola cruzou toda a pequena área e saiu do outro lado se encontrar um pé para mandar pra dentro.

Dois minutos depois, Souza fez um longo lançamento encontrando Pará, ao lado da área, pela direita. Ele cortou duas vezes o marcador e cruzou rasteiro. A bola passou por Barcos e sobrou para Kleber, que chutou forte, da entrada da área. A bola passou raspando o poste esquerdo de Weverton.

No lance seguinte, Ramiro dominou na intermediária e fez o passe perfeito para Kleber, entrando sozinho pela direita. O Gladiador teve espaço, invadiu a área e chutou forte. A bola só não foi para as redes porque perdeu força explodindo na zaga. Weverton fez a defesa.

Pressão incrível do Tricolor. Só faltava o gol.

Aos 17 minutos, o Grêmio até chegou a colocar a bola no fundo das redes com Ramiro, mas o árbitro marcou falta de Barcos sobre o zagueiro na origem da jogada. Uma falta inexistente e uma marcação que prejudicou o Tricolor.

Três minutos depois, Renato mudou o Grêmio pela primeira vez. Ele tirou Riveros e colocou Elano.

O Atlético levou perigo aos 22 minutos com Paulo Baier, pela direita. Ele recebeu no fundo de campo e chutou forte, cruzado. A bola passou na frente da pequena área e saiu do outro lado com muito perigo.

Logo em seguida, Zé Roberto deixou o gramado para entrada de Vargas.

Aos 30 minutos, Ramiro pegou uma sobra na entrada da área, pela direita, e mandou a bomba de primeira. Ela venceu Weverton e explodiu no travessão! Incrível!

Dois minutos depois, Barcos recebeu dentro da área pela esquerda. Tirou o zagueiro para dançar e soltou a bomba, mesmo sem ângulo. Weverton se esticou e mandou para escanteio. Outra chance.

Na base do desespero, Renato foi pro tudo ou nada colocando Yuri Mamute no lugar de Ramiro aos 35 minutos.

O Grêmio massacrou os minutos finais e não marcou o gol por detalhes. Barcos criou duas boas oportunidades. Numa delas, conseguiu tirar do goleiro, mas o zagueiro Luiz Alberto salvou sobre a linha. Na outra, subiu de cabeça e a bola passou à direita.

Apesar da luta e da entrega, o gol acabou não saindo e o Atlético conquistou a classificação pela vitória obtida no jogo de ida, em Curitiba.

 

Fotos: Lucas Uebel

 


notícias anteriores