Notícias

5abr

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO TRABALHA O DESENVOLVIMENTO COGNITIVO DOS ATLETAS E SEUS PROFISSIONAIS

Núcleo Psicossocial coordena oficinas inéditas no Estado
Share Share Share

Na manhã desta terça-feira, o Núcleo Psicossocial do Departamento de Formação do Grêmio deu início as primeiras oficinas cognitivas e sensoriais, que serão aplicadas junto aos atletas e funcionários do setor responsável por formar não só atletas, mas cidadãos para o mundo.

A ação formativa desenvolvida junto aos profissionais é vinculada ao projeto Formação Inicial e Continuada (FIC), em sua segunda edição chamada como “Formação de Formadores”, com o objetivo de contextualizar a responsabilidade dos colaboradores do Clube no processo de educação dos jovens.

Tanto para as comissões técnicas, bem como aos atletas, serão realizados quatro encontros totalizando 08 horas de atividades. As comissões estarão concentradas nas manhãs entre os dias 05 e 08 de abril no auditório administrativo da Arena. Os jogadores farão a atividade no período de 04 a 15 do mesmo mês, no turno vespertino/noite situados na Residência Esportiva. A intenção de concentrar ambos os públicos justifica-se em harmonizar os conhecimentos transmitidos, preparando o colaborador para receber e intervir com as demandas assim surgidas.

Nesta temática de amadurecimento intelectual, a oficina desenvolvida visa complementar com uma nova abordagem o processo de desenvolvimento cognitivo dos atletas em processo formativo das categorias de base, explorando em todas as esferas as relações entre os meios esportivo e cultural, ou mais especificamente, entre o futebol e o teatro, na construção de conhecimentos e também como ferramenta de inclusão e promoção social por meio de oficinas lúdicas.

Representante do projeto CogniCampo em parceria com o Futebol Futuro, o Teatrólogo, pesquisador e professor de Teatro, Gustavo Caldeira Ministério, comandou as atividades, utilizando exercícios, dinâmicas e fundamentos das artes cênicas, circenses e marciais, buscando convergir os elementos fundamentais do trabalho de desenvolvimento cognitivo, psicológico e sensorial. “Nós pretendemos ajudar no desenvolvimento pessoal de cada um através de jogos que promovam sociabilização, desinibição, reflexão e senso crítico, imaginação, expressão corporal, espontaneidade, humanização, relacionamento interpessoal, assim como a confiança e o controle nas variações fisiológicas e emocionais, tão evidentes entre os jovens em formação”, comentou.

Assim como expandir o campo de desenvolvimento do atleta, pretende-se possibilitar aos treinadores, e a todos os outros profissionais envolvidos na formação, a desenvolver um trabalho de aprendizagem ainda melhor, dada a expansão da capacidade de percepção e raciocínio dos comandados.

O coordenador pedagógico do Grêmio, Daniel Perez, ressalta a importância das oficinas. “Estes projetos, reforçam a ideia em acreditarmos que estamos no caminho certo, com ações complementares extracampo, valorizando todo o processo formativo, formará um jovem diferenciado ao âmbito social, sendo este, um atleta confiante e seguro ao tomar suas decisões, bem como classificar suas escolhas”.

O Núcleo Psicosocial, junto à Coordenação Técnica e Direção estão incumbidos nesta ação, desejando que mantenha-se os excelentes resultados já evidenciados agradecendo a participação de todos os envolvidos.

Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio.


notícias anteriores