Notícias

12set

DEFESA DE QUALIDADE TAMBÉM FORA DE CAMPO

Equipe de segurança zela pela tranquilidade dos atletas no Rio de Janeiro
Share Share Share

O 14º andar do Hotel Laghetto Stilo, na Barra da Tijuca, é o quartel general do Grêmio no Rio de Janeiro desde a última quinta-feira. É nele que estão concentrados os jogadores do Tricolor e é lá onde eles passam a maior parte do tempo antes do duelo diante do Botafogo, amanhã, pela Copa Libertadores da América. Toda uma estrutura foi montada nos corredores do andar para receber tudo que os atletas precisam. Tem espaço para rouparia, mesa de massagem e local onde os atletas fazem lanche da tarde e a ceia antes de dormir, tudo organizado pela nutricionista do Clube, Katiuce Borges. Os quartos são individuais, mas muitos atletas preferem circular pelo corredor, onde se encontram para ouvir música ou para disputar descontraídas partidas de videogame ou cartas.

Para que esse ritual de concentração se torne prazeroso, os jogadores carecem de total tranquilidade. É aí que entra o trabalho exaustivo da equipe de segurança do Clube, que acompanha a delegação aonde quer que vá. O chefe de segurança do Grêmio, Luís Fernando Cardoso, 55 anos, sendo 18 dedicados ao Tricolor, é o conhecido "Fernandão". Seu trabalho em prol dos atletas, comissão técnica e diretoria o levaram à seleção brasileira, onde exerce também a função de Assessor de Segurança.

Pois Fernandão comanda a equipe gremista de guardiões compostas também pelos seguranças, Cristiano Brum e Nolan Pedroso: "Nossa função é resguardar os atletas ao máximo, para que possam ter a tranquilidade para exercerem suas funções da melhor maneira possível", explica.

Com o hotel repleto de torcedores, o 14º andar é o alvo preferido dos mais afoitos. Porém, o acesso é extremamente restrito, já que os seguranças estão sempre atentos: "Volta e meia um torcedor desce do elevador dizendo que se enganou de andar, mas nós, gentilmente, pedimos para que ele se retire. O torcedor tem todo o direito de pedir uma foto ou um autógrafo do seu ídolo, mas tudo tem hora e local", profere Fernandão, o único dos seis seguranças gremistas que vai em todas as viagens.
Com a presença de três profissionais da área, fica fácil revezar na guarda do andar, mas, mesmo assim, o descanso é curto: "Ficamos despertos até por volta das 2h da manhã, zelando pelo silêncio de todos. Depois dois vão descansar, mas às 6h já estamos de pé", relata.

Apesar de difículdade e do pouco reconhecimento, o trabalho da equipe de segurança é fundamental. E, para Fernandão, poucas coisas são tão gratificantes: “Tenho imenso prazer em trabalhar pelo Grêmio e, quando a gente faz o que gosta, com amor, os resultados aparecem. Tem gente que chega pra mim e diz que eu sou um cara de sorte, mas eu sou mesmo é um cara batalhador”, salienta.

Pouca gente vê, mas o Tricolor também está muito bem servido de defensores fora de campo.


Foto: Lucas Uebel


notícias anteriores