Operação Tóquio: 136 dias de preparação
Capítulo 4

Desde a conquista da Libertadores, no dia 28 de julho, até a final do Mundial, no dia 11 de dezembro, o Grêmio teria exatos 136 dias para se preparar. Foi uma verdadeira maratona, com 40 jogos neste período, mesclando a equipe titular e a reserva.

Equipe titular que havia sofrido uma baixa importante. Nem mesmo a vaga assegurada na grande decisão de Tóquio foi suficiente para que o meia Tita desistisse da idéia de retornar ao Flamengo após a conquista da Libertadores. Eterno reserva de Zico no time da Gávea antes de ser emprestado ao Grêmio, Milton Queirós da Paixão, o “Tita”, viu na venda do Galinho de Quintino para a Udinese da Itália a grande chance de assumir a camisa 10 do rubro-negro carioca, um antigo sonho. A vontade do jogador aliada à pressão do Flamengo por seu retorno tornou impossível manter o atleta no Olímpico.

Mário Sérgio e Paulo César Caju, as novas armas do Grêmio para a decisão em Tóquio
Com a iminente perda de um dos seus principais jogadores na campanha da Libertadores, o Grêmio tratou de buscar um substituto a altura. Acabou trazendo não apenas um, mas dois substitutos: os experientes Mário Sérgio e Paulo César Caju. Este último já havia atuado pelo Tricolor em 1979, vencendo o Estadual.

Mário Sérgio atuava pela Ponte Preta, e Paulo César foi trazido do Aix em Provence, equipe do futebol francês. Estavam aí os dois reforços visando a final de Tóquio que fizeram a torcida esquecer Tita.

Toquiomania
Após a conquista da Libertadores, a palavra “Tóquio” passou a fazer parte do cotidiano dos gremistas, e a conquista do Mundial, no final do ano, virou uma verdadeira obsessão. Não só para os dirigentes e jogadores do Tricolor mas, principalmente, para a torcida.

Torcedores começaram a se mobilizar para fazerem parte deste momento inesquecível em solo japonês. Muitos trataram de vender bens pessoais para juntar os quase 3 milhões de cruzeiros (3 mil dólares) em um pacote de sete dias e vôo charter oferecido por diversas empresas de turismo da capital gaúcha.

Quem não tinha condições, tratava de se associar ao clube na esperança de ser sorteado com uma das 80 passagens oferecidas em uma promoção de marketing organizada pelo Grêmio com o objetivo de chegar aos 80 mil sócios no ano em que completava 80 anos.

O Sol nascente da enorme bandeira japonesa começou a chamar atenção entre o azul da Super Raça Gremista
Nos jogos disputados após a conquista da América, uma gigantesca bandeira do Japão destoava das demais no meio da torcida organizada Super Raça Gremista.

As coisas do Japão passaram a significar símbolo de status entre a coletividade gremista. O consulado japonês em Porto Alegre, normalmente absorto em sua tranqüilidade habitual, passou a receber diariamente a visita de dezenas de torcedores em busca de informações sobre o país do sol nascente. Sair de lá com um simples panfleto já era suficiente. Até mesmo o restaurante Sakae´s, na época o único de culinária nipônica do estado, dobrou o número de clientes.

Tudo graças à “Toquiomania” que tomou conta dos gremistas. Um envolvimento emocional impressionante visando a decisão do Mundial. Algo jamais visto na história do Clube. Estava criado um quadro de otimismo e motivação que, somado à indiferença dos alemães do Hamburgo, trazia a certeza da vitória.

Operação Tóquio
Em meio à disputa do Campeonato Estadual, a direção gremista resolveu instalar a “Operação Tóquio”, dando completa atenção à partida com o Hamburgo. Inevitavelmente, a competição estadual passou a ter um grau de importância bem menor do que o habitual e o clube optou por utilizar uma equipe reserva na fase decisiva da competição. A decisão acabou alijando com as possibilidades do Tricolor de retomar a hegemonia estadual e o clube ficou na terceira colocação, atrás de Inter e Brasil de Pelotas.

Para fugir do clima de euforia da capital, o Grêmio se refugiou na cidade de Gramado, na Serra gaúcha
Entre as ações da direção gremista, houve um esquema de acompanhamento a fundo da equipe alemã, com o apoio da imprensa gaúcha e de gremistas radicados na Alemanha e uma excursão pela América Central. Com a proximidade da viagem para Tóquio, a diretoria gremista decidiu afastar o grupo da euforia que tomava conta dos torcedores gremistas em Porto Alegre e concentrou a delegação na cidade de Gramado, na Serra Gaúcha. Longe da agitação, o grupo trabalhou forte sob o comando do preparador físico Ithon Fritzen.

Osvaldo, lesionado, era uma das dúvidas para Tóquio
Em um dos trabalhos, Mário Sérgio sofreu uma lesão na região glútea após uma queda e passou a ser dúvida. Além da lesão, o jogador acabou atingido por uma séria infecção intestinal responsável por uma debilitação física. Outro problema era Osvaldo, sentindo dores na coxa.

Após o período em Gramado, o Grêmio desceu a serra para um último compromisso antes do início da viagem marcada para a tarde de segunda-feira. No sábado, a equipe reserva havia sido derrotada pelo Brasil de Pelotas, no Bento Freitas, dando adeus ao campeonato gaúcho, e no domingo, no Olímpico, em um amistoso de despedida, o time principal acabou derrotado pelo Novo Hamburgo pelo placar de 1 a 0.

O resultado não abalou a confiança da torcida gremista que prometeu lotar o aeroporto Salgado Filho antes do embarque.

Maratona de jogos
Confira abaixo a tabela das partidas que o Grêmio jogou entre o título da Libertadores e a decisão do Mundial, em Tóquio:

DataCompetiçãoPartida
30/07/83 Gauchão Grêmio 0x1 Internacional
07/08/83 Gauchão Grêmio 0x0 Brasil (PE)
10/08/83 Gauchão Grêmio 3x0 Novo Hamburgo
17/08/83 Gauchão Grêmio 3x1 Bagé
21/08/83 Gauchão Juventude 1x1 Grêmio
31/08/83 Amistoso Costa Rica 0x2 Grêmio
01/09/83 Amistoso Guatemala 3x1 Grêmio
04/09/83 Amistoso El Salvador 1x2 Grêmio
06/09/83 Amistoso  
Matrathon (HON) 0x4 Grêmio
07/09/83 Gauchão Internacional (SM) 0x1 Grêmio
11/09/83 Gauchão Grêmio 0x0 Brasil (PE)
13/09/83 Gauchão Novo Hamburgo 2x1 Grêmio
15/09/83 Amistoso Grêmio 1x1 Seleção do Interior
18/09/83 Gauchão Caxias 0x1 Grêmio
20/09/83 Gauchão Grêmio 1x1 São Paulo (RG)
22/09/83 Gauchão Bagé 0x1 Grêmio
25/09/83 Gauchão Grêmio 3x0 Esportivo
27/09/83 Gauchão São Borja 1x1 Grêmio
29/09/83 Gauchão Grêmio 1x0 Aimoré
02/10/83 Gauchão Internacional 1x1 Grêmio
04/10/83 Gauchão Grêmio 0x0 Juventude
06/10/83 Gauchão São Borja 1x0 Grêmio
09/10/83 Gauchão São Paulo (RG) 0x0 Grêmio
12/10/83 Gauchão Grêmio 2x0 Novo Hamburgo
16/10/83 Gauchão Brasil (PE) 2x0 Grêmio
19/10/83 Gauchão Grêmio 2x0 Esportivo
23/10/83 Gauchão São Borja 1x0 Grêmio
26/10/83 Gauchão Juventude 0x1 Grêmio
30/10/83 Gauchão Grêmio 3x0 São Paulo (RG)
02/11/83 Gauchão Grêmio 0x0 Internacional
06/11/83 Gauchão São Paulo (RG) 1x0 Grêmio
09/11/83 Gauchão Grêmio 2x0 Juventude
13/11/83 Gauchão Grêmio 3x1 São Borja
15/11/83 Gauchão Esportivo 1x1 Grêmio
20/11/83 Gauchão Grêmio 1x1 Brasil (PE)
23/11/83 Gauchão Novo Hamburgo 2x1 Grêmio
27/11/83 Gauchão Internacional 2x2 Grêmio
30/11/83 Gauchão Grêmio 0x0 Brasil (PE)
03/12/83 Gauchão Brasil (PE) 4x0 Grêmio
04/12/83 Amistoso Grêmio 0x1 Novo Hamburgo