Yura

Garra do Tricolor



 

Um dos jogadores mais marcantes no início da arrancada para os maiores títulos da história do Grêmio foi o meio-campo Yura, na segunda metade da década de 70, pois era destaque da equipe campeã gaúcha em 1977, estabelecendo o fim de uma sequência do rival. Devido ao seu porte físico franzino e as pernas finas, além da rápida movimentação em campo, recebeu o apelido de Passarinho. Mas a sua atitude em nada condizia com a impressão que passava. Raçudo e aguerrido, brigava por cada centímetro na disputa com os adversários e não escondia que era torcedor do Grêmio desde criança. Em agosto de 1977, marcou o gol que ainda é o mais rápido anotado em um clássico Gre-Nal, aos 14 segundos de partida, após passe de André Catimba, outra lenda desta campanha. "Como jogador, o Gre-Nal mais marcante foi o do gol mais rápido da história dos clássicos. Aos 14 segundos, fiz o gol histórico, nunca vou esquecer. Foi uma jogada trabalhada no começo do jogo, o André Catimba me deu a deixa e eu conseguir fazer o gol", relembra. No Grêmio, Yura começou em 1970 e permaneceu até 1979, quando conquistou seu segundo campeonato gaúcho. Teve que se aposentar poucos anos depois pelo Criciúma, quando as lesões encurtaram sua carreira. Hoje é empresário, além de participar ativamente do Clube como conselheiro. Sempre será lembrado por representar as cores do Grêmio com qualidade destacada e disposição.