#Gremio117Anos

Unidos para o que der e vier, Grêmio e torcida comemoram 117 anos em live histórica

Festa virtual teve lançamento da nova camisa número 3 e bastidores da concentração no Chile

15 SET 2020 22:27 | Atualizado em 15 SET 2020 22:45 Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

Unidos para o que der e vier. Sob o voto que virou conceito no momento mais delicado dos últimos anos, o Grêmio comemorou na noite desta terça-feira, 15 de setembro, os seus 117 anos. Unido virtualmente a milhões de gremistas mundo afora e com a convicção de que a paixão expressa nas três cores supera qualquer adversidade, o Clube promoveu uma live com atrações musicais, presença dos jogadores direto da concentração, no Chile, e revelou a camisa número 3 da temporada 2020. Se a pandemia obrigou o distanciamento, também deu razão ao amor traduzido nos versos de Lupicínio Rodrigues. Não importa o formato, “o certo é que nós estaremos com o Grêmio, onde o Grêmio estiver”. E assim unidos, para o que der e vier.

A transmissão do aniversário gremista começou às oito horas da noite. Comandada pelos comunicadores Jéssica Maldonado e Everton Cunha, o Mr. Pi, a live foi transmitida nas páginas oficiais do Grêmio no Youtube e no Facebook, no canal Music Box Brasil e, também, no Premiere. Um dos símbolos do Grêmio na música tradicionalista e expoente cultural do Rio Grande do Sul, Renato Borghetti abriu o evento brindando a todos com o hino rio-grandense e, posteriormente, o hino tricolor nos acordes inconfundíveis da sua gaita. À frente do Conselho de Administração, o presidente Romildo Bolzan deu as boas-vindas aos gremistas conectados para a festa.

“Gostaria de cumprimentar e agradecer todos que estão nessa live. Aqueles que estão celebrando o Grêmio e seus 117 anos. Quero dar um abraço e dizer que estamos comemorando de maneira diferente, mas celebrando e comemorando juntos, através desse meio e dessa forma de comunicação. Muito obrigado por todos estarem aqui, fazendo esse momento de celebração ao Clube. E muito obrigado por todos estarmos juntos nesse momento de dificuldade. Viva o Grêmio, celebre o Grêmio. São 117 anos de orgulho de ser gremista”, exaltou o presidente tricolor.

Durante a transmissão, Borghettinho também se apresentou ao lado do músico Daniel Torres, com quem tocou outro hino gaúcho, Querência Amada. Logo depois do dueto, começou uma viagem pela história do Clube, dividida em quatro partes. Na primeira, os mestres de cerimônia revisitaram os anos entre a fundação do Clube, em 1903 e o início da década de 60. Eles tiveram a companhia do historiador Eduardo Bueno, o Peninha, na narração dessas cinco décadas. Uma história que começou no Moinhos de Vento e inaugurou a rivalidade Gre-Nal com uma goleada por 10 a 0. Nos anos seguintes, Eurico Lara eternizou-se como o Craque Imortal e virou o grande personagem do até hoje comemorado Campeonato Farroupilha de 1935. Invadindo a década de 50, o Grêmio precisou de uma casa à altura de sua grandeza. Na Azenha, inaugurou o Olímpico e deu o primeiro passo de incontáveis glórias.

Antes da viagem à segunda parte da história gremista, os músicos da banda de rock gaúcho Vera Loca apresentaram alguns dos seus sucessos. Um deles, é claro, o hit “Borracho Y Loco”, que embala muitos momentos de alegria da torcida gremista. De casa, os torcedores puderam cantar com a banda. No segundo momento, entre 1960 e 1990, Jéssica Maldonado e Mr. Pi relembraram os 12 títulos gaúchos conquistados em 13 anos, entre 1956 e 1968, iniciando com sucesso a trajetória do Olímpico. Entre 61 e 62, o Clube também fincou o pé na Europa, realizando duas excursões. Os anos 70 começaram com Everaldo representando o Tricolor no tricampeonato mundial da Seleção Brasileira. Já no fim da década, em 1977, o time comandado por Telê Santana reconquistou a hegemonia estadual e deu o pontapé inicial para a década dourada.

Foi entre 1981 e 1983 que o Grêmio se impôs como potência nacional e mundial. Sob o comando do patrono Hélio Dourado, o Clube conquistou em 81 o seu primeiro Campeonato Brasileiro. Ali, teve início a mais prazerosa das viagens gremistas. Dois anos depois vieram a primeira Copa Libertadores e a conquista do Mundial. Times que ficaram para a história e ofereceram ídolos à nação tricolor. E alguns deles enviaram suas mensagens de parabéns. Nomes como Mazaropi, De León, Baidek, Baltazar, Valdo e Yura. A década de 80 se encerrou com a conquista da primeira Copa do Brasil, em 1989.

Entre 1991 e 2000, o Grêmio construiu novos momentos de glória. O bicampeonato da Copa do Brasil chegou em 94 e o tri em 97, com vitória sobre o Flamengo num Maracanã lotado por mais de cem mil adversários. A grande conquista, porém, foi em 1995. Há exatos 25 anos, o Grêmio conquistou o bicampeonato da Libertadores da América e imortalizou outros nomes em sua história. Os ex-jogadores Danrlei, Rivarola, Goiano, Carlos Miguel, João Antônio e Jardel participaram da live com mensagens de parabéns ao Clube. 

Antes de relembrar os anos deste século, um dos grandes nomes da música pop nacional participou da comemoração e, como o Sol, aqueceu e iluminou o aniversário tricolor. O gaúcho Vitor Kley nunca escondeu seu amor pelo Grêmio e fez questão de marcar sua presença. Vitor, inclusive, compôs uma versão do seu grande hit, “Sol”, em homenagem ao Clube e apresentou ao vivo direto de Portugal, onde cumpre agenda.

A quarta fase da história gremista narrada na live Unidos para o que Der e Vier já começou com título. Em 2001, Tite comandou um Grêmio que encantou o país e foi tetracampeão da Copa do Brasil dentro do Morumbi, contra o Corinthians. Sem vergonha dos maus momentos, a instituição se reconstruiu a partir da Batalha dos Aflitos e o time foi bicampeão gaúcho em 2006 e 2007. Já nessa década, o Grêmio inaugurou a Arena e, em sua terceira e confortável casa, deu à torcida o prazer de tirar da garganta o grito de campeão. Em um casamento mais que perfeito, Grêmio e Renato Portaluppi se reencontraram e reconquistaram um título nacional após 15 anos: o pentacampeonato da Copa do Brasil foi o primeiro dos grandes títulos recentes. Na temporada seguinte, foi a vez de Renato levar a equipe ao tricampeonato da Libertadores, que deu vaga para a conquista da Recopa do ano seguinte. Herói como jogador e condutor dos títulos do século XXI, Renato se fez estátua. Anderson Lima, Anderson Polga, Douglas Costa, Adílson Warken, Tcheco, Lucas Leiva, a tricampeã gaúcha (2000, 2001 e 2018) Carlinha, Jonas, a campeã gaúcha de 2018 Tchula, o goleiro do tri da América Marcelo Grohe, a maior artilheira do futebol feminino do Clube, Karina, o centroavante Jael e o meio campista Arthur não ficaram de fora e mandaram suas saudações ao tricampeão da América.

Como já é tradição nos aniversários gremistas, o ponto alto da festa foi a apresentação do novo uniforme número 3 para a temporada. Junto à Umbro, leal parceira do Clube desde 2015, o Grêmio revelou à torcida a nova peça, em um desfile que contou com a meia Mariza, das Gurias Gremistas e o centroavante Da Silva. Produzida na cor celeste e com traços em azul-marinho, a nova camisa número 3 tem inspiração nos 125 anos do futebol no Brasil e faz parte da campanha que destaca que o futebol foi criado na Inglaterra, mas recriado aqui. 

Para acompanhar o conceito da fornecedora dos uniformes do penta da Copa do Brasil e do tricampeonato da América, a nova camisa celeste traz um escudo retrô e um estilo moderno, com calções nas versões celeste e azul-marinho. Direto do Chile, onde a equipe retoma, amanhã, a disputa da Conmebol Libertadores, alguns jogadores participaram da live de 117 anos do Grêmio e vestiram o novo manto. Com o assessor de imprensa Vitor Rodriguez, os atletas Marcelo Oliveira, Matheus Henrique, David Braz, Lucas Silva, Rildo, Guilherme Azevedo, Lucas Araújo e Bruno Cortez elogiaram a nova peça e se uniram a Mariza e Da Silva no desfile. Em um momento descontraído, Cortez fez as vezes de repórter e entrevistou os jovens Darlan e Ferreira e o atacante Alisson. Para encerrar a apresentação das camisas direto do Chile, o técnico Renato Portaluppi recebeu o assessor Vitor Rodriguez e o cinegrafista Juares Dagort em seu quarto, na concentração e conversou com a GrêmioTV.

“É um prazer enorme fazer parte desse clube, da história desse clube. Para os profissionais, para os torcedores. É uma felicidade muito grande comemorar os 117 anos desse maravilhoso clube. Espero que possamos continuar fazendo história. É um privilégio estar no Grêmio. Nós somos privilegiados”, afirmou o grande ídolo tricolor.

A nova camisa número 3 estará à venda nas lojas a partir de sexta-feira e o preço será de R$ 249,90 na versão classic e R$ 289,90 na versão atleta. Sócios em dia que comprarem o novo uniforme até o fim do mês de aniversário nas lojas GrêmioMania da Arena, da Rua da Praia ou em gremiomania.com.br pagam R$ 159,90 na versão classic e R$ 185,60 na versão atleta. Os torcedores já podem garantir a nova camisa número 3 na pré-venda, em gremiomania.com.br.

Durante a transmissão, o Grêmio também prestou uma homenagem ao Instituto Geração Tricolor, que completa dez anos em 2020. Através de um QR Code, os torcedores que acompanharam o evento puderam fazer doações para o projeto “Comunidade Tri”, que auxilia famílias carentes do entorno da Arena, dos bairros Humaitá, Farrapos e Navegantes.

Antes do encerramento, não poderia faltar o Parabéns a Você. Em um momento que representou o lema “Unidos para o que der e vier”, os torcedores foram convidados a cantar de suas casas, acompanhados pela gaita de Borghettinho e a voz de Daniel Torres. O último ato foi o hino do Grêmio, executado pelos dois músicos e pelo saxofonista Luis Baner. Um final do tamanho da emoção dessa festa diferente, que à distância uniu gremistas de todas os cantos do planeta.

Ao lado do Grêmio nos momentos de incerteza causados pela pandemia, estiveram e ainda estão os seguintes patrocinadores: Banrisul, Umbro, Vero, Unimed e Betsul. A live de aniversário do Grêmio teve apoio de Brahma e Prato Fino.

Fotos: Luciano Amoretti / Grêmio FBPA