É Seleção!

Campeã da Copa América Lorena e vice-campeã Mónica Ramos são homenageadas pelo Grêmio 

As atletas receberam um manto tricolor com seus nomes em dourado e prata, pelas conquistas por suas seleções na competição sul-americana 

07 AGO 2022 10:32 | Atualizado em 07 AGO 2022 10:34 Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

Antes do Grêmio entrar em campo para enfrentar o Corinthians, neste domingo, no Estádio Antônio Vieira Ramos, em Gravataí, a goleira Lorena, campeã da Copa América pela Seleção Brasileira e a zagueira Mónica Ramos, vice-campeã pela Seleção Colombiana, foram homenageadas pelo Tricolor. 

Para celebrar a conquista, o presidente Romildo Bolzan, o diretor do Departamento de Futebol Feminino, Yura Tittow e a treinadora de goleiras, Sol Farias, entregaram a Lorena uma placa em alusão ao título, com uma mensagem de reconhecimento pelo esforço à serviço da Seleção Brasileira e um manto tricolor com o nome da campeã em dourado. A zagueira Mónica Ramos, que disputou a final, também recebeu uma camisa personalizada com o seu nome e a competição grifados em prata. 

Titular em todos os jogos, Lorena entrou em campo no Estádio Alfonso López, na cidade de Bucaramanga, na Colômbia, para mais uma de suas partidas impecáveis. O Brasil vencia a Colômbia por 1 a 0 e conquistava então o seu oitavo título da competição. Suas seis atuações durante a Sul-Americana lhe renderam a marca de primeira goleira a terminar o campeonato sem sofrer nenhum gol, assim como o título de melhor arqueira da competição. O fato também consolidou a equipe como a melhor defesa do Brasil em todas as edições do torneio. 

No Grêmio desde 2019, a goleira é uma das lideranças da equipe dentro e fora de campo. Foi fundamental na campanha que levou o Tricolor de volta para a elite do futebol feminino, em 2019 e ajudou a consolidar o Clube entre as melhores equipes do Brasil em 2020 e 2021, protagonizando grandes defesas. Nascida em Ituverava, São Paulo, a atleta de 25 anos disputou a sua primeira decisão com a camisa canarinho.  

"Foi um momento único. Desde que tive a oportunidade de defender a Seleção Brasileira, trabalhei diariamente para conquistar espaço. Tive a chance de jogar amistosos e me preparar para esse momento. Nós goleiras, trabalhamos para não levar gols e ter jogado uma competição tão grande, conseguir sair dela sem sofrer nenhum gol e ajudar o Brasil a ser campeão é inesquecível. Foi uma marca, além de tudo, histórica e é difícil explicar o sentimento”. 

A zagueira Mónica Ramos desembarcou em Porto Alegre no início deste ano para defender as Gurias Gremistas. Natural da cidade de Sampués, no estado de Sucre, localizado no norte do país colombiano, a atleta de 23 anos é presença frequente nas listas de convocações da Seleção Colombiana e mais uma vez foi chamada para defender a equipe, nesta oportunidade, na competição.  

Foram cinco vitórias em seis dos jogos disputados pela Colômbia na Copa América. Mónica foi titular em praticamente todas as partidas, exceto na final, preservada por estar com um forte quadro de enxaqueca. Junto da equipe do técnico Nelson Abadía, a zagueira alcançou um feito inédito, colocando seu país na Copa do Mundo do ano que vem, em Austrália e Nova Zelândia, além das Olimpíadas de Paris, no país francês. 

“Estou muito feliz por ter disputado essa Copa América e poder representar meu país da melhor maneira. Me sinto orgulhosa também porque conquistamos a vaga no Mundial e nas Olimpíadas. Estou muito agradecida a Deus e tudo isso também é por vocês, por todo esse grande apoio que nos tem dado sempre”, destacou. 

Parabéns, gurias! 

 

Foto: Morgana Schuh | Grêmio FBPA 

Homenagem para a Campeã da Copa América Lorena e a vice-campeã Mónica Ramos